O fim da linha para o telescópio espacial Kepler?


Texto extraído do sítio Em Órbita

images2

 

Ao se estabelecer contacto com o observatório Kepler no dia 14 de Maio de 2013, os especialistas descobriram que o veículo se encontrava de novo em modo de segurança. Tal como tinha já acontecido em princípios do mês, o Kepler encontrava-se no denominado Thruster-Controlled Safe Mode (TCSM). A origem deste estado é desconhecida, mas pensa-se que por detrás poderá estar um erro de atitude.

Os especialistas tentaram regressar ao controlo através das denominadas ‘reaction wheel’ à medida que o observatório se colocava em posição para comunicar com a Terra. No entanto, o dispositivo n.º 4 permaneceu em torque total enquanto que o nível de rotação se tornava nulo. Esta é uma clara indicação de que terá ocorrido uma falha interna no dispositivo de orientação, provavelmente uma falha estrutural de um rolamento. O Kepler foi então de novo colocado em TCSM.

O Anomaly Review Board concordou que os dados parecem indicar uma falha no dispositivo de orientação n.º 4 e que a prioridade da equipa é agora finalizar os preparativos para entrar no denominado Point Rest State (PRS). O PRS é um estado de orientação controlado por pequenos propulsores que minimiza a utilização de combustível enquanto proporciona um meio de comunicação contínua em banda X. O software para executar este estado foi enviado para o Kepler na passada semana, tendo já sido finalizados os parâmetros que esse software irá utilizar.

A equipa do Kepler irá tentar recuperar o veículo nos próximos dias e já solicitou mais tempo de utilização da Deep Space Network (DSN). Com a falha de um segundo dispositivo de orientação será pouco provável que o Kepler possa regressar a um modo de orientação tão precisa como possuía anteriormente, impedindo assim a realização de operações de fotometria de alta-precisão. Neste altura ainda não foi tomada qualquer decisão para finalizar a recolha de dados.

O Kepler já finalizou a sua missão principal que teve uma duração de três anos e meio, tendo entrado numa fase de missão prolongada em Novembro de 2012.

Imagem: NASA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: